www.dn.ptdn.pt - 17 set 01:30

Viagem - Maior cruzeiro gay sai de Lisboa pela primeira vez

Viagem - Maior cruzeiro gay sai de Lisboa pela primeira vez

Serão mais de 2200 passageiros, 35 portugueses, neste navio. ILGA Portugal diz existir mais procura de informação sobre a capital

Pela primeira vez vai sair do porto de Lisboa um cruzeiro exclusivamente para gays. A partir de amanhã e durante oito dias, o navio Monarch vai passar por Madeira, La Palma, La Gomera, Tenerife, Lanzarote, terminando a viagem na Gran Canaria. Organizada pela La Demence - responsável por uma das maiores festas gay europeias que costuma ter lugar em Bruxelas -, esta é a sétima edição de uma iniciativa que já faz parte dos roteiros homossexuais anuais.

A novidade nesta iniciativa, que contará com 2200 viajantes de 85 nacionalidades - 35 deles portugueses, segundo disse ao DN a organização -, é a partida de Lisboa, considerada por várias publicações como uma das cidades mais gay friendly da Europa.

Escolha que pode ser explicada também pelo interesse turístico que a capital portuguesa tem assumido nos últimos anos - de janeiro a junho os números oficiais indicam que cerca de três milhões de pessoas visitaram a cidade.

Para a organização, a escolha de Lisboa como ponto de partida teve uma explicação simples. "É um sítio perfeito para começar um cruzeiro para as ilhas Canárias devido à sua história, à boa comida e aos vários locais de divertimento que oferece", adiantou ao DN Valerie Ruts, da organização do The Cruise.

Quanto ao facto de este segmento de mercado turístico estar também a aumentar em Lisboa - a oferta de roteiros gay é cada vez maior, tal como o destaque na comunicação social a nível mundial -, tanto o Turismo de Portugal como a Associação de Turismo de Lisboa não têm dados que o comprovem. O mesmo se passa com a ILGA Portugal - a associação Intervenção Lésbica, Gay, Bissexual e Transgénero -, apesar de, segundo disse ao DN Marta Ramos, existir mais procura de informação.

"Não temos noção se está a crescer. Não somos contactados por estas empresas [de eventos como o cruzeiro La Demence 2017]. Porque não temos trabalhado de forma consistente no turismo, não sabemos se é um setor em crescimento. Sentimos que há maior procura e oferta, mas não sabemos se é porque passaram a existir ou se antes não havia tanta divulgação", adiantou ao DN a diretora executiva da ILGA Portugal.

Há, todavia, mudanças, reconhece: "Vemos que um maior número de turistas LGBT nos procuram no centro comunitário, procuram informação e mapas turísticos e aí há um crescimento. Vemos com bons olhos a existência desta oferta, da mesma forma que há outro turismo segmentado também tem de haver para este tipo de público, desde que seja inclusiva. O que queremos é a perfeita integração da população LGBT", frisa, acrescentando que os pedidos de informação que a associação recebe estão relacionados com os "sítios friendly da cidade, alojamentos ou bares".

Regressando ao cruzeiro que deixa o porto de Lisboa amanhã, os participantes - antes de esgotar a lotação o preço da viagem começava nos mil euros por pessoa - vão ter à sua disposição, por exemplo, duas festas temáticas por dia (uma ao final da tarde e à noite), excursões diurnas nos locais onde o navio acostar, tratamentos de beleza e spa.

1
1