www.jn.ptjn.pt - 17 set 13:36

Igreja dispensa voluntária por ser judia e lésbica

Igreja dispensa voluntária por ser judia e lésbica

Uma mulher que se ofereceu como voluntária numa igreja do Texas, EUA, para ajudar famílias com necessidades, foi dispensada por ser "judia e lésbica".

Após a passagem do furacão "Harvey", Carmen Hix decidiu tirar uma semana de férias e participar, como voluntária, num banco alimentar. Na sexta-feira, foi convocada para uma reunião com o pastor da igreja e informada pelo religioso que não era bem-vinda, depois de ele ter descoberto que a mulher era judia e lésbica.

"Pensei que queriam falar comigo sobre o voluntariado", disse Carmen Hix. "Não estava preparada para a conversa que se seguiu", conta.

No Facebook, a mulher, uma veterana da marinha norte-americana, de 64 anos, conta que o religioso de Houston a questionou sobre as razões pelas quais dizia "Shalom" no final das orações. Quando respondeu que era judia, o pastor informou-a de que não podia servir a igreja porque não partilhava as mesmas crenças.

Mais tarde, o pastor chamou-a para nova reunião e questionou-a sobre a sua orientação sexual. "Não posso deixá-la representar a nossa igreja. Sendo lésbica, é um pecado", disse.

Depois de contar a história no Facebook, vários utilizadores exigiram ao pastor um pedido de desculpa.

No Texas, não existe legislação sobre discriminação de identidade de género.

1
1