www.cmjornal.ptFernando Ilharco - 17 set 01:30

Se nada fizer

Se nada fizer

É difícil manter a casa arrumada, o corpo de boa saúde e o trabalho em dia.

Se nada se fizer, como ficam as coisas? No dia-a-dia familiar, nos compromissos da vida profissional, nos projectos para o futuro, na saúde e na forma física? A resposta curta é esta: se nada se fizer, tudo fica pior.

É assim em todo o lado. É por isso que o trabalho, o trabalho que faz a diferença, nunca está feito. A explicar porque as coisas são assim temos a famosa segunda lei da termodinâmica… A ciência da termodinâmica é um ramo da física que estuda a energia, nomeadamente o calor, e a geração de trabalho, isto é, de resultados.

A sua primeira lei fala-nos do princípio geral da conservação de energia. Mas é a segunda lei a mais interessante. Ela descreve a tendência universal para a desorganização e estabelece que se em geral nada se fizer, tudo vai piorar, desorganizar-se e tornar-se caótico. Aplicando esta leia às actividades humanas, ela sugere que se não trabalharmos mais sobre o assunto que temos em mãos, se não motivarmos mais os nossos subordinados, se não marcarmos deadlines para isto e para aquilo, se não arrumarmos a casa constantemente…, as coisas não vão melhorar, nem sequer ficar na mesma; vão piorar.

A segunda lei estabelece que a quantidade de energia no universo está sempre a diminuir, e que por isso a direcção de tudo é a desorganização. A realização de qualquer trabalho, ou seja, a utilização de energia, implica sempre que alguma energia se perca na interacção com o que nos rodeia. Custa fazer as coisas, e por exemplo nem toda a gasolina é transformada em movimento do carro; uma parte dela é para fazer funcionar o motor, outra perde-se em fricções várias no sistema, etc. Em resumo, gastamos sempre mais energia do que o que obtemos com ela, porque nem toda a energia é transformada em algo de valor.

Podemos ver a Segunda Lei da Termodinâmica por todo o lado. Dizia o famoso pensador Isaac Asimov, cientista e escritor americano de origem russa, falecido em 1992: "Temos de nos esforçar para arrumar o quarto, mas voltará a ficar desarrumado. E se nunca mais lá entrarmos, ficará com pó, as coisas cairão, etc. É difícil manter uma casa arrumada, uma máquina em funcionamento e o nosso próprio corpo de boa saúde; é fácil deixar que tudo se deteriore. De facto", continuava Asimov, "a única coisa que temos de fazer é não fazer nada e tudo piora, tudo se avaria e gasta por si só."

Na vida profissional ser desorganizado é o mais fácil. É uma tendência, que deve ser contrariada com uma fonte de energia. Essa energia é a motivação, o profissionalismo, a liderança, a ambição, a vontade de ir mais longe. Na vida humana, o que mais contraria a segunda lei da termodinâmica são as melhorias no que fazemos, indo mais longe todos os dias e criando significado na nossa vida.

1
1