www.dinheirovivo.ptdinheirovivo.pt - 17 set 16:40

Ryanair: Passageiros afetados por cancelamentos recebem novo voo ou reembolso

Ryanair: Passageiros afetados por cancelamentos recebem novo voo ou reembolso

Companhia aérea irlandesa vai cancelar cerca de dois mil voos até ao final do mês de outubro, com vista a melhorar os índices de pontualidade.

A Ryanair anunciou, este sábado, que vão ser cancelados cerca de dois mil voos até finais de outubro, de modo a que a empresa consiga “melhorar a sua pontualidade”, cujos índices baixaram dos 90% para os 80%.

A empresa adianta, no entanto, estar a fazer os possíveis para minimizar os transtornos dos passageiros. “Todas as pessoas que têm o voo cancelado estão a ser colocadas no voo seguinte para o mesmo destino, ou é-lhes oferecida a possibilidade de um reembolso total”, adiantou a companhia irlandesa ao Jornal de Notícias/Dinheiro Vivo.

O Jornal de Notícias procurou ainda saber quais as estimativas da Ryanair sobre a quantidade de portugueses que deverão vir a ser afetados pelos cancelamentos mas, até ao fecho desta edição, não foi possível apurar esses números.

Em média, deverão ser cancelados entre 40 a 50 voos por dia (a partir dos diferentes aeroportos onde a Ryanair opera) ao longo das próximas seis semanas. Olhando para a frota de Boeing B737 (cada um com 180 lugares) que a empresa tem ao seu dispor, esta decisão poderá traduzir-se na retirada do mercado de 302 mil a 378 mil lugares. No entanto, e de acordo com a informação divulgada pela Ryanair, a quantidade de voos cancelados deverá representar “menos de 2%” da sua operação total.

Quanto à quebra assumida nos índices de pontualidade, a companhia aérea de baixo custo justifica-se com as greves, condições climatéricas desfavoráveis e pela obrigação de respeitar as regras de voo de pilotos e tripulações. Além disso, a Ryanair lembra também que atingiu níveis recorde durante o verão, com 12,6 milhões de passageiros, mas também que está com um “aumento da alocação de férias a pilotos e tripulantes de cabina” até ao fim do ano, uma vez que o início do seu ano vai coincidir com o ano de calendário (de Janeiro a Dezembro) e já não de Abril a Março do ano seguinte.

1
1