www.cmjornal.ptOctávio Lopes - 16 set 01:30

Erro grave tem de dar castigo

Erro grave tem de dar castigo

Vasco Santos foi bem castigado pelo conselho de arbitragem.
Até agora, ainda não houve um golo na Liga que não tivesse sido legal. Já houve bolas que entraram e festejos de jogadores, técnicos e espectadores, sobretudo os dos recintos... até que o vídeo-árbitro, bem, entrou em ação e acabou com aquilo, repondo a verdade desportiva. O que continua em discussão e a deixar muitas dúvidas sobre essa mesma verdade desportiva são outros lances - os que não admitem duas opiniões - como as entradas mais do que duras, mesmo violentas, que escaparam ao árbitro e ao vídeo-árbitro.

Que não tenham sido vistas pelo árbitro, aceita-se. Pelo vídeo-árbitro, não. Não e não. É por isso que se saúda a decisão do Conselho de Arbitragem em castigar Vasco Santos, o vídeo-árbitro que não viu a violência exercida por Eliseu sobre Diogo Viana, no Benfica-Belenenses. Um erro destes não podia ficar impune. E não ficou. Convém lembrar, ainda, que Vasco Santos é um dos ‘padres’  associados ao Benfica que aparecem nos mails divulgados pelo canal do FC Porto. E, azar dos azares, na primeira vez que o Conselho de Arbitragem nomeou, esta época, um desses ‘padres’ para uma ‘missa’ em que estivesse envolvido um dos três grandes, a ‘coisa’ descambou para o ‘torto’. Ou seja, Vasco Santos garantiu (!!!???) que não viu o que toda a gente viu. Até o próprio Conselho de Arbitragem viu. E por isso o castigou.
1
1