www.cmjornal.ptPaulo Rodrigues - 16 set 01:30

Números mágicos

Números mágicos

Finge-se que não há redução de efetivo da PSP, apostando no envelhecimento.
Quando falamos da política de recrutamento para a PSP os governos optam por fazer parecer que não há redução de efetivo, quando ele existe. Há uma vontade enorme de manter o número de polícias para passar a imagem de que não há uma redução em relação ao antecessor, sem fazer recrutamentos.

A estratégia é deixar envelhecer o efetivo ao ponto de os elementos não terem condições de assegurar o serviço com a proatividade exigida.

Cabe depois à Polícia fazer magia para dar resposta à sua missão. Mas a experiência diz-nos que a magia só dá para entretenimento e a solução fica sempre nas costas dos polícias. Trabalhar o dobro ou o triplo, sem compensações, para fazer funcionar os serviços mínimos. Até um dia.

Porque, quando nos confrontarmos com uma situação de grande complexidade ou exigência, lá virão os políticos exigir responsabilidades a quem tem muito pouca.

Até lá, perdem os polícias, desgastados física e psiquicamente; e os cidadãos, ao perceberem que se quiserem segurança vão ter de chamar empresas privadas.

Algo comum a países que apontamos como terceiro-mundistas. Estamos por isso expectantes quanto ao próximo Orçamento do Estado, no que diz respeito à polícia e à magia dos números para 2017.
1
1