www.cmjornal.ptAcácio Pereira - 14 ago 01:30

Greve pela segurança

Greve pela segurança

A agenda da ministra, e de quem a influencia, é destruir o SEF.
O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras – SEF resgatou há dias 10 trabalhadores de Leste de herdades de Beja, vítimas de tráfico e de exploração laboral. Pouco antes, a imprensa internacional noticiava uma rede de tráfico humano que, a partir do Irão, colocava pessoas com documentos falsos em Espanha, Reino Unido, Estados Unidos e Canadá: foi a localização pelo SEF de uma peça-chave dessa estrutura em Faro que permitiu o seu desmantelamento.

É este SEF – elogiado publicamente pela Europol e pelas autoridades espanholas e britânicas – que a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, quer desfazer. Um SEF que é, ao mesmo tempo, uma polícia integral de imigração, um serviço de segurança e um órgão de polícia criminal.

A agenda da ministra, e de quem a influencia, é destruir um SEF cuja conceção é um modelo internacional para as polícias de imigração do futuro. Por isso está a reduzir o SEF à mínima expressão nos aeroportos, na investigação da criminalidade organizada e na capacidade de emitir, com rapidez mas com rigor, autorizações de residência.

É contra esta agenda que os inspetores do SEF vão fazer greve. Vão fazê-la pela segurança de Portugal e da União Europeia.
1
1