www.publico.ptpublico.pt - 13 ago 11:38

Pelos bombeiros de Castanheira de Pêra, mais imagens solidárias

Pelos bombeiros de Castanheira de Pêra, mais imagens solidárias

Para mostrar que os fotojornalistas “estão cá” para “os que não olham a meios para proteger o que é nosso”, a exposição Uma Imagem Solidária chega ao Porto a 11 e 12 de Setembro. Quem passar pelo Mira Fórum vai poder comprar fotografias por um valor simbólico, que é doado aos bombeiros.

Uma nova floresta suspensa de fotografias, como a que se levantou na Fundação Portuguesa das Comunicações, em Lisboa, vai ser plantada no Porto. A cidade é diferente, mas a meta da exposição Uma Imagem Solidária é a mesma: através da fotografia, ajudar os que combateram as chamas do último grande incêndio do país.

Por um donativo mínimo de 20 euros aos bombeiros de Castanheira de Pêra, qualquer um pode ficar com uma memória em papel de um fotojornalista ou fotógrafo premiado. Foi António Cotrim, fotojornalista da Lusa, que teve a ideia da campanha solidária. Quer mostrar que os fotojornalistas não se deixam intocados por aquilo que fotografam: “Estes 20 euros não representam o nosso trabalho nem o valor da fotografia, porque uma foto vale mais do que isso. Mas é uma maneira de mostrar que estamos preocupados e que queremos dar o melhor de cada um de nós, para os melhores de todos nós, que são eles, que não olham a meios para proteger o que é nosso. E que às vezes arriscam a vida, como o bombeiro Gonçalo Correia, que faleceu nos incêndios de Pedrógão.”

A exposição que decorreu na capital no final de Julho foi “um êxito”, revela. Da floresta de mais de 200 fotografias não restou uma única folha. Os mais de 5200 euros já foram entregues aos bombeiros, que os vão utilizar no quartel de apoio aos que estão feridos – “eles têm quatro bombeiros feridos”, conta o fotojornalista da Lusa. No Porto, o destino vai ser outro. O dinheiro angariado da exposição de 11 e 12 de Setembro será investido em equipamento de protecção individual.

E se em Lisboa foram mais de 200 fotografias, Cotrim espera que no Porto sejam tantas ou mais. Até porque “a grande maioria dos fotógrafos que participou em Lisboa vai voltar a contribuir”. No Mira Fórum, vão poder ser vistas e compradas impressões de 30 por 40 centímetros de António Cotrim, Adriano Miranda, Manuel Roberto, Paulo Pimenta, Patrícia de Melo Moreira, Mário Cruz, Paulo Guerrinha, Alfredo Cunha, Mestre Homem Cardoso, Cristina Fernandes e tantos outros.

É ainda possível que cheguem fotografias de fora, como aconteceu quando Uma Imagem Solidária se expôs pela primeira vez na capital, conta Cotrim: “Recebemos fotografias da Ucrânia, Luxemburgo, Brasil, Alemanha, Macau… Isto só prova que a solidariedade não tem fronteiras.” A equipa de fotógrafos por trás da iniciativa ainda está a receber e seleccionar as imagens para a exposição portuense.

Quando foi entregar o cheque a Castanheira de Pêra, o fotojornalista da Lusa concluiu que “aos poucos e poucos, Castanheira está a reerguer-se”. “Já se vê muito verde no que antes era terra queimada”, conta. Mas Cotrim não quer pôr um ponto final à contribuição social dos fotojornalistas. Por isso, já há um novo projecto à vista: “Uma vez por ano, queremos convocar os fotojornalistas para apoiar alguma associação ou instituição que precise de ajuda. Queremos mostrar que estamos cá.” “Se tudo correr bem”, diz, esta ideia terá pernas para andar no próximo ano.

1
1