tribunaexpresso.pttribunaexpresso.pt - 14 ago 00:42

24 minutos loucos de Ronaldo contra o Barcelona: um golaço, uma expulsão e um empurrão ao árbitro

24 minutos loucos de Ronaldo contra o Barcelona: um golaço, uma expulsão e um empurrão ao árbitro

A 1ª mão da Supertaça de Espanha foi uma loucura de emoções: que o diga Cristiano Ronaldo, que entrou aos 58 minutos, marcou aos 80 e foi expulso aos 82

Cristiano Ronaldo foi herói e vilão, este domingo à noite, no triunfo por 3-1 do Real Madrid na primeira mão da Supertaça de Espanha, em pleno Camp Nou, frente ao Barcelona, com um golo soberbo e uma expulsão - em dois minutos.

O português começou no banco do Real Madrid (Nélson Semedo não saiu do do Barcelona) e entrou aos 58' para o lugar de Benzema, ficando na história do jogo quando aos 80', em contra-ataque, 'sentou' Piqué e atirou em arco uma bola indefensável. Depois, tirou a camisola, mostrou-a aos adeptos (como Messi já tinha feito uma vez) e... mostrou os músculos.

Este golo recolocava o Real Madrid na frente (1-2) e, volvidos apenas dois minutos, quando Ronaldo tentava isolar-se, caiu, após contacto com Umtiti. O avançado português pediu penálti, com o árbitro a mostrar-lhe amarelo pela segunda vez, depois da admoestação que recebeu por ter tirado a camisola nos festejos do seu golo.

Os 89.514 espetadores viram depois o 7 do Real Madrid empurrar o árbitro pelas costas, gesto que, no mínimo, deverá deixá-lo de de fora do jogo da segunda mão, no Santiago Bernabéu, quarta-feira.

Ronaldo foi expulso e... empurrou o árbitro

Ronaldo foi expulso e... empurrou o árbitro

JOSEP LAGO/GETTY

Com cerca de 10 minutos para jogar, o Barcelona fez de tudo para tentar, pelo menos, empatar, mas o contra-ataque do campeão da Europa voltou a ser letal e, aos 90', Marco Asensio, da mesma zona de Ronaldo, disparou de forma violenta, sentenciando a partida e, muito provavelmente, o vencedor da competição.

O jogo não correu da melhor maneira para o Barcelona, que ficou em desvantagem aos 50 minutos, com um autogolo do central Piqué, que ao tentar cortar um cruzamento de Marcelo na esquerda desviou a bola para a própria baliza.

O empate surgiu aos 77, num penálti aparentemente inexistente - Luiz Suárez pareceu iludir o árbitro, provocando o contacto com Keylor Navas - cobrado por Messi, que enganou o guarda-redes. Seguiram-se momentos de intenso assédio à baliza de Navas, mas acabariam por ser os 'merengues' a 'matar' o jogo em dois contra-ataques concluídos por Ronaldo e Asensio - isto tudo entre muitas picardias entre os jogadores de ambas as equipas, numa partida que esteve sempre muito 'quente'. Quarta-feira há mais.

1
1