www.cmjornal.ptMário Pereira - 12 ago 01:30

Boas impressões do FC Porto

Boas impressões do FC Porto

Sérgio Conceição, no Dragão, terá de fazer melhor com menos.
A melhor boa impressão do arranque de época está a ser dada pelo FC Porto. Aos excelentes indicadores da pré-temporada, a equipa de Sérgio Conceição acrescentou um confortável e robusto triunfo sobre o Estoril, no primeiro jogo do campeonato. Com o Dragão à pinha, o que é um sinal claro dado de fora para dentro de que a malta acredita.

Mais: assina por baixo e valida a opção - que na verdade não é tão opção como isso – da administração da SAD de avançar para a nova temporada sem reforços, contentando-se com ligeiros ajustes que resultam do regresso ao plantel de jogadores que estavam emprestados.

É uma mudança de paradigma da sociedade que gere o futebol profissional do FC Porto. Algo nunca visto desde a sua criação há 20 anos. E só possível dentro de uma lógica de sobrevivência que resulta das imposições do chamado fair- play financeiro da UEFA.

Sobre os ombros do treinador Sérgio Conceição recai então esse ónus de fazer melhor com menos. Ou pelo menos com igual. Isto numa altura em que o FC Porto está há quatro anos sem ganhar títulos. E, acima de tudo, sem ganhar o campeonato. Olhando para o plantel da equipa de futebol dos azuis-e- -brancos, percebemos que qualidade é coisa que não falta ali.

Haver festa nos Aliados, em maio próximo, é uma possibilidade tão real como ver cachecóis verdes ou vermelhos no Marquês de Pombal. Se tal acontecer, no ano em que o FC Porto menos se reforçou, será como assistir à queda de um meteorito no charco do futebol português.

Vídeo-árbitro? Que bicho papão é esse?
Há quem continue a olhar com desdém para o vídeo-árbitro. Até quem bata palmas cada vez que há uma inconsistência do novo sistema. Normal. As mudanças sempre assustam, especialmente os mais favorecidos. Um dia deixarão de falar no assunto. Quem o diz é a história.

Pizzi à moda da casa
Pizzi foi, quase por unanimidade, aclamado como melhor jogador da Liga, na época passada. O que desde logo se saúda, por ser um português. Começa a época de novo em grande. Aos 27 anos atinge o ponto de maturação. Será ele a próxima milionária venda do futebol do Benfica.

Mercado sem regras
Continua a aberração do mercado aberto com as ligas já em andamento. As regras seriam muito mais claras se as coisas fossem de outra maneira. Mas quem ousa desafiar os barões do futebol?
1
1