expresso.sapo.ptexpresso.sapo.pt - 18 jul 12:53

BE espera que PCP viabilize acordo para reforma florestal antes das férias

BE espera que PCP viabilize acordo para reforma florestal antes das férias

Ao Expresso, o coordenador do Bloco de Esquerda na Comissão de Agricultura e Mar diz esperar que PCP alinhe com bloquistas e socialistas no acordo conseguido esta segunda-feira ao final do dia

O Bloco de Esquerda está confiante de que o acordo para a reforma florestal, fechado com o PS já no final desta segunda-feira, será aprovado pelo PCP esta tarde. Ao Expresso, o deputado bloquista Carlos Matias, coordenador do grupo parlamentar na Comissão de Agricultura e Mar, diz que "há condições" para que o acordo seja viabilizado.

No Bloco, as expectativas são de que o PCP aprove "propostas positivas", depois do pedido de adiamento que os comunistas fizeram esta manhã para que a discussão e votação das propostas (na comissão) passasse das 9h para as 15h. O acordo de última hora conseguido entre Bloco de Esquerda e PS terá contribuído para "desbloquear algumas dificuldades" e reunir um consenso que, de outra forma, seria "turbulento".

Apesar de considerar que o atual acordo entre socialistas e bloquistas é um "importante passo em frente", Carlos Matias explica que as propostas que serão aprovadas esta tarde ainda não passam de "passos tímidos" e "estão longe do que o Bloco de Esquerda defende". Uma das questões mais determinantes, noticia o "Público", passa pela área de plantação do eucalipto – o PS defendia que por cada hectare eliminado de eucalipto correspondesse outro hectare de replantação, mas chegou a acordo com os bloquistas, que inicialmente queriam que a área de replantação fosse nula, para que por cada hectare eliminado haja outro meio plantado.

Outras questões em que o Governo "compreendeu a pertinência das questões apresentadas pelo Bloco de Esquerda" e cedeu foram a do banco de terras, em que "foi acolhida a lista de prioridades para a atribuição das terras", e a rearborização, explica Carlos Matias ao Expresso.

Segundo o "Público", apesar do acordo à esquerda, a aprovação de alguns diplomas sobre a reforma florestal ainda ficará para setembro, quando começar nova sessão legislativa. Tal como o PCP, também o Bloco de Esquerda pediu esta manhã o adiamento da discussão do seu projeto de lei sobre a constituição de unidades de gestão florestal e da proposta de lei do Governo sobre a criação de benefícios fiscais para as entidades de gestão florestal.

1
1